Skip to main content

O Sagrado Feminino: das origens ao cristianismo

Compreender a relação entre o feminino e o sagrado nas culturas e religiões da antiguidade, refletindo sobre o papel das mulheres no cristianismo.

ATENÇÃO:
A participação no curso só se dá após o cumprimento das duas etapas abaixo:

ATENÇÃO: Use o mesmo e-mail nas duas etapas da inscrição (pagamento e matrícula). A Inscrição dá direito a assistir às video-aulas e ao certificado pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), mediante aprovação nas avaliações.

Sobre o Curso

Este curso é constituído por quatro vídeo-aulas disponiveis entre os meses de novembro e dezembro de 2022. Destina-se a estudar a presença simbólica do feminino no contexto histórico, religioso e social dos primórdios da humanidade ao surgimento do cristianismo. Procura igualmente mostrar a sobrevivência dos arquétipos femininos na construção imagética do cristianismo. O curso se propõe a colaborar para a melhor compreensão da relação entre o feminino e o sagrado nas culturas e religiões da antiguidade, levando a reflexão sobre o papel das mulheres no cristianismo.

Objetivos

O curso se propõe a colaborar para a melhor compreensão da relação entre o feminino e o sagrado nas culturas e religiões da antiguidade, levando a reflexão sobre o papel das mulheres no cristianismo.

A quem se destina o curso?

Todos são bem-vindos no curso: curiosos, estudiosos em geral e interessados na história do cristianismo, estudantes e professores/as de ciência das religiões e teologia, líderes religiosos em geral, pastores/as e leigos/as, homens e mulheres, envolvidos com o campo religioso/eclesial, agentes de pastoral, educadores/as e líderes comunitários.

Como ocorrem as aulas?

As aulas do curso estarão abertas durante os meses de novembro a dezembro de 2022. O aluno inscrito poderá assisti-las no horário que preferir e quantas vezes desejar.

Como enviar perguntas e comentários à professora?

Os alunos inscritos estarão em contato direto com a professora pelo fórum podendo perguntar ou comentar tudo o que desejar. Os comentários gerais e sugestões como indicações de leituras poderão também ser postados no fórum, sendo compartilhados com todos os alunos.

Como é feita a avaliação para obtenção do certificado?

Após assistir à cada aula, o aluno deve responder a uma pergunta em múltipla-escolha para avaliação da aprendizagem. Ao final das quatro aulas, o aluno deverá escrever e postar no local indicado um breve relatório de 1 a 3 páginas com o resumo de sua aprendizagem no curso.

Certificado:

Os alunos que cumprirem todas as avaliações (exercícios e relatório) receberão um certificado de 8 horas de curso pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias após o dia 02 de janeiro de 2023. Quando os certificados estiverem disponíveis, os alunos serão comunicados por e-mail.

Programa

Aula 1: O sagrado feminino nas origens da humanidade
Resumo: Evidências arqueológicas mostram a associação entre a fertilidade da terra e a fertilidade da mulher levando a uma veneração da sacralidade feminina.

Aula 2: Arquétipos do sagrado feminino
Resumo: A noção da sacralidade feminina passa a ser associada a imagens primordiais pertencentes a uma diversidade de culturas e civilizações, com as mesmas características.

Aula 3: Evidências do sagrado feminino na Bíblia
Resumo: A presença dos arquétipos do sagrado feminino nas histórias do Antigo e Novo Testamento revelam a sua permanência cultural no imaginário do povo de Israel. Da mesma forma veremos como apesar do Deus bíblico apresentar características fundamentalmente masculinas, uma leitura atenta ao texto revela uma simbiose de elementos masculinos e femininos. Deus, que é uma totalidade, tem em si tanto o masculino como o feminino.

Aula 4: Preservação do sagrado feminino no cristianismo
Resumo: Os símbolos do sagrado feminino foram preservados no cristianismo através dos elementos iconográficos e arquitetónicos das igrejas cristãs.

Direção e Docência

Lidice Meyer Pinto Ribeiro

Lidice Meyer Pinto Ribeiro

Pós Doutora em Antropologia e História pela Universidade de São Paulo, Brasil e Pós-Doutoranda em Estudos de Globalização pela Universidade Aberta de Portugal. Doutora em Antropologia pela Universidade de São Paulo e Mestre em Etnobotânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro/Museu Nacional, Brasil. Professora no Mestrado em Ciência das Religiões da Universidade Lusófona de Portugal, Investigadora no Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias (CLEPUL) da Universidade de Lisboa, Investigadora da Cátedra de Estudos Globais da Universidade Aberta de Lisboa (CIPSH), membro do Instituto de Cristianismo Contemporâneo (ICC) e da Sociedade Portuguesa de História do Protestantismo (SPHP). Avaliadora do Deutscher Akademischer Austauschdienst (DAAD) e de diversas revistas acadêmicas internacionais. Docente no Moriah College. Atuou por mais de 20 anos junto a Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, Brasil, na coordenação da Pós-Graduação em Teologia, Filosofia e Pedagogia, e como professora do Programa de Mestrado em Ciências da Religião, na graduação em Teologia e outros cursos. Comentarista e consultora sobre assuntos de religião e antropologia em mídias sociais, TV, rádio, jornais e revistas. Possui livros e artigos publicados nas áreas de religiões, história, antropologia e etnobotânica. Realizou pesquisas em Roma (Arquivo Secreto do Vaticano, Archivio Storico di Propaganda Fide, e Universidade Gregoriana), Alemanha, França, Espanha, Portugal, Estados Unidos e Brasil.

Bibliografia Sugerida

  • CAMPBELL, Joseph (2014). O Poder do Mito. São Paulo: Ed. Pallas Athena.
  • ELIADE, Mircea (2010). História das Crenças e das Ideias Religiosas volume 1. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar.
  • GIMBUTAS, M (1974). Os deuses e deusas da Europa Velha, 7000-3500BC. Londres: Tamisa e Hudson.
  • GIMBUTAS, Marija (1995). The Language of the Goddess. San Francisco: Ed. Harper.
  • MORGADO, José Joaquim Lopes (dir.) (1994). A mulher na Bíblia, na igreja e na sociedade. Fátima: Difusora Bíblica.
  • NEUMANN, Erich (2011). A Grande Mãe. São Paulo: Cultrix.
  • RIBEIRO, Lidice Meyer Pinto (2020). O papel das mulheres na Bíblia: protagonistas ou coadjuvantes? Ad Aeternum, 1, 68-85. Obtido de https://revistas.ulusofona.pt/index.php/adaeternum/article/view/7348

  • RIBEIRO, Lidice Meyer Pinto (2021). O sagrado feminino na primavera bíblica. Mandrágora, 27 (1), 7-30. Obtido de. https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/MA/article/view/1035982

Testemunhos

Ana Maria Rocha
O curso O SAGRADO FEMININO, ministrado pela Profa. Dra. Lídice Meyer, é riquíssimo desde sua concepção, apresentação e desenvolvimento, com suas ilustrações interessantíssimas e atraentes, além da pertinente bibliografia, que profundamente contribuíram para uma nova cosmovisão histórica, cultural e teológica sobre o tema. Esta releitura, bem fundamentada e com a expertise da Dra. Lídice Meyer, nos convida a importantes e necessárias reflexões, que nos levam a um novo olhar sobre o sagrado feminino, que por sua vez, demanda no contexto atual, a práxis em nosso papel, seja como agentes de mudanças no compartilhar educacional assim como na compreensão e ressignificação de nossa própria existência. Meus agradecimentos pela oportunidade oferecida pela Universidade Lusófona, e em especial, à ilustre e simpática mestre, a quem desejo sabedoria, ansiosa pelos próximos Módulos.

Cris Correa
A antropologia é a ciência que tem como objeto o estudo sobre o ser humano e a humanidade de maneira totalizante, ou seja, abrangendo todas as suas dimensões, quando observada com atenção e seriedade pode nos levar a compreender os papéis do indivíduo e a importância de cada gênero a partir das suas características peculiares. Ter a oportunidade de estudar de forma coerente antropologicamente o contexto bíblico e o papel da mulher dentro dessa dimensão, essencial para construção de diálogos sóbrios e maduros. O Sagrado Feminino na História e no Cristianismo é um convite para refletirmos nossas influências culturais e observarmos as Escrituras chamando atenção aos detalhes que muitas vezes estão desapercebidos por olhos desatentos.

Ema Câmara
Não tinha uma noção tão concreta do sagrado feminino e da importância da da mulher nas representações religiosas desde épocas tão remotas da pré-história, embora agora depois do curso me pareça tão óbvio o facto de dar à luz estar ligado à criação e renovação da vida também. Foi muito gratificante perceber que o papel da mulher, nem sempre é secundário nas diferentes religiões e que há vários estudos sobre o tema, o que também em termos pessoais traz mais esperança e fé na Humanidade.

Lídia Silva
Após um Curso da Universidade Lusófona “Sagrado Feminino” relatado através das Idades, a Professora Dra. Lidice abordou todo o conteúdo de forma concisa e abrangente. Após a conclusão do Curso, relembrando o conteúdo lecionado e de tudo que tinha já conhecimento, este veio a ajudar-me a concluir a opinião concreta na relevância do sagrado feminino durante todas as épocas de outrora, até hoje, deixando bem delineado que o feminino é inerente á Vida, ao Universo e ao Divino.

Paulo Campos
Como leigo no assunto, descortinar o tema já foi algo impactante, pois entender que o sagrado feminino tem relação direta com a conexão da mulher na sua relação com a natureza e com o sagrado foi algo que eu não esperava. Resgatar esta conexão e o valor original da mulher é algo necessário, já que somos criados dentro de uma cultura patriarcal, machista e sexista em muitas ocasiões.

Romero Carvalho
Percorremos milênios de história que trouxeram uma riqueza simbólica e arquetípica fantástica, proporcionando uma releitura fundamental do feminino no cristianismo, o que pode gerar uma nova forma de se aproximar dos textos sagrados cristãos, um distinto papel da mulher nesta tradição e, consequentemente, na sociedade.

Rute Salvador
Na hora de fazer um balanço sobre a frequência deste módulo do curso O Sagrado Feminino no Cristianismo, não posso deixar de referir como foi gratificante para mim esta experiência formativa, tanto pelas aprendizagens e atualizações, como pelo contacto com experiências tão diversas nos momentos de colocação de questões e de debate. Se houve, por um lado, recuperação e atualização de conhecimentos já existentes, a componente de aprendizagem superou largamente as minhas expectativas. Aguardo, com expectativa, a continuação do curso.

Leia alguns dos relatórios de conclusão de turmas anteriores em: https://www.lidicemeyer.pro/projects-2

Enroll